Tesouro Direto – Investindo pela primeira vez

Tempo de leitura: 6 minutos

Investir no Tesouro Direto pela primeira vez é sempre um dos grandes vilões de quem quer começar a investir. Existe aquela tensão, o medo se instala, e você, definitivamente, nunca tem certeza se o que está fazendo é o certo.

Até aqui, já falamos muito sobre o que é o Tesouro Direto e o quanto ele é um forte aliado para quem quer conseguir sua independência financeira.

Como foi proposto, começaremos hoje o objetivo do nosso blog. O de iniciar uma carteira de investimentos. Além disso, quero deixar claro que é possível sim começar a investir com um baixo valor de aporte. Não que isso seja o ideal, porque se analisarmos bem, investir um baixo valor no tesouro direto em um prazo curto não é mais vantajoso que investir na própria poupança. Se o caso for prazo longo e aportes regulares, investir, mesmo que com baixos valores, não deve ser sinônimo de medo.

Pois bem, investir em Títulos Públicos pelo Tesouro Direto, como já vimos antes, devemos dispor de uma corretora de valores, o que também já discutimos aqui.

Faremos os nossos investimentos regularmente, com a corretora Directa Invest. Acho uma boa corretora, por ter taxas acessíveis, e não cobrar taxa de administração para investir no tesouro direto. Pelo menos não até agora!

Tesouro Direto, como investir?

Primeiro de tudo, você deve dispor de uma conta corrente em um banco para poder fazer as transferências, no nosso caso temos uma conta em um banco privado. Conversei com meu gerente, e o mesmo me permitiu fazer até duas transferências mensais sem custos, ou seja, de “GRATÍS”, o que já é muito bom. Para quem ver essa etapa como um custo, saiba que você pode negociar com seu banco as taxas de transferências, podendo conseguir até mesmo uma isenção.

As transferências devem ser feitas por meio de DOC e ou TED, pois o favorecido da transferência é a corretora. A sua conta é creditada automaticamente, sendo identificado pelo CPF de origem da conta.

Transferido o dinheiro para corretora, o mesmo será disponibilizado em sua conta na corretora para começar a investir. Começaremos hoje com pouco mais de R$300,00 (trezentos reais), considerado um baixo valor para se investir.

Após fazer o login no sistema, iremos no menu de compra do tesouro direto, como mostra a figura abaixo:

tesouro direto 1

Em seguida, aparecerá uma tela de “Consulta de Títulos”, clique em “Consultar”, como mostra a figura abaixo, e logo em seguida aparecerá os títulos ofertados pelo Tesouro Direto:

tesouro direto 2

tesouro direto 3

Aqui é onde entra sua análise dos títulos. Você deve saber o que mais cabe no seu perfil, o que melhor se enquadra nas suas necessidades, lembrando sempre que o melhor é sempre permanecer com o título até o vencimento, a não ser que você encontre um bom negócio pelos seus títulos.

Para nossa carteira vou investir em um título que seja indexado a inflação, por ser um título barato e que me livra da inflação com um bom rendimento. Não devemos nos esquecer do fato de que com esse título corremos o risco de perca de valor do papel, principalmente agora com a alta dos juros básico da economia, mas estou apostando no vencimento do papel. Então não devemos ficar surpreso caso esse título venha perder valor nos próximos meses, mas como falei, estou adotando uma posição de investidor e de um “conservador arrojado” (se é que  isso é possível, hehehe!) e não pretendo me livrar do título até seu vencimento, isso me dá mais segurança.

Escolheremos o título “NTNB Principal 150824”, seu indexador é o IPCA (principal índice de inflação do Brasil) somado a uma taxa anual de 6,45% ao ano. O nome do título é composto pela sua data de vencimento. Então nosso título é uma NTN-B Principal (que paga seus juros apenas no vencimento junto com o valor principal, como falamos em uma postagem anterior), que vence em 15 de Agosto de 2024, daqui a 10 anos.

tesouro direto 4

Lembre-se “muitos superestimam o valor de 1 ano, mas subestimam o valor de 10 anos”.

Após a escolha do título, clique no carrinho de compras, e em seguida será apresentado a você à tela de compra do título público.

No campo quantidade, informe a quantidade de títulos a ser comprado. Hoje, o mínimo para se comprar é um décimo ou 10% do valor do título. Para ver um exemplo basta digitar “0,1” e clicar em calcular, logo será mostrado o valor que deveríamos investir. Como disponibilizei de um pouco mais de 300 reais, irei comprar três décimos ou 30% do título, chegando a um valor de R$ 379,34 (trezentos e setenta e nove reais e trinta e quatro centavos), como mostra na figura abaixo:

tesouro direto 5

Clique em “Adicionar no Carrinho”. A tela a seguir será para concluir a compra. Clique em “Concluir Compra(s)”.

tesouro direto 6

Digite sua assinatura digital, que você fez quando se cadastrou na corretora. Essa assinatura digital é a mesma que você usa, caso opte por comprar os títulos pelo site do Tesouro Direto.

Após o passo de sua assinatura digital, aparecerá a tela de confirmação da compra:

tesouro direto 7

E pronto! Seu primeiro investimento está concluído. Porém seu título ainda não está liquidado. A liquidação é a última etapa do processo de compra e venda de ativos ou valores mobiliários, na qual se dá a transferência da propriedade do ativo e o pagamento/recebimento do montante financeiro envolvido. Os títulos adquiridos no Tesouro Direto estarão disponíveis no extrato do investidor, registrados, portanto, em CPF, após a liquidação do mercado, ou seja, às 17h de D+2, onde D é o dia da compra, que se estende de 9h00 de D até às 5h00 de D+1. Entre a data de compra e a data em que os títulos tornam-se disponíveis, o investidor poderá consultar o estágio do processo de liquidação da compra nas consultas de protocolos da área restrita do site da sua corretora, no nosso caso da Directa Invest. Enquanto a compra dos títulos não é finalizada/liquidada, é visualizado o status “Em liquidação” como podemos ver na imagem abaixo:

tesouro direto 8

tesouro direto 9

Clique em “Detalhes”:

tesouro direto 10

Após a liquidação, você poderá acompanhar os rendimentos de seus títulos. E será o que faremos aqui no site, faremos aportes mensais e acompanharemos o mercado, formando assim nossa carteira de investimentos rumo ao nosso tão desejado “Milhão”.

 

Ps: Para quem quiser seguir uma estratégia no Tesouro Direto recomendo fortemente esse curso aqui.

10 Comentários

  1. Luciano

    Investimento longo e aportes regulares. Os aportes regulares são a compra de novos títulos a cada mês?

    Responder
    1. investidorx

      Olá Luciano. É isso mesmo, porém, não necessariamente a cada mês, pode ser regular da melhor forma para sua situação, no meu caso, será feito mensalmente, e postarei o resultado que os investimentos estarão dando.

      Responder
  2. José

    Ótimo post, começar a investir me parece bem mais simples agora.

    Só senti falta de mais detalhes sobre os outros títulos, por exemplo, por que não investir em um prefixado, com o dobro de rendimento, um vencimento mais curto e um menor valor por título, mostrando assim uma maior liquidez?

    Irei me programar para começar a investir ainda esse mês :)

    Responder
    1. investidorx

      José, o prefixado não está com o dobro de rendimento se levarmos em consideração a inflação. o título que comprei é o IPCA + 6,45, O IPCA está previsto para fechar o ano em 6,20, deixando o título com 12,65% ao ano de rendimento, e sem falar do fato de que se a SELIC aumentar, o título prefixado ficara com o valor mais baixo.

      Mas como falei no post, fiz esse investimento para mostrar em si o procedimento de investir em Tesouro Direto.
      Obrigado pela participação.

      Responder
      1. José

        Muito obrigado pela explicação, agora vejo que fez uma ótima escolha e será assim que irei investir.

        Já vimos nos noticiários que o plano do governo para esse ano, é aumentar a SELIC, , ao contrário do que fez no ano passado :( , dessa forma iria piorar o rendimento em títulos prefixados.

        Responder
  3. Lourenço

    Há diferença entre a compra pelo ambiente integrado no site do Agente de Custódia (por ex., BB) ou pelo próprio site do Tesouro Direto? Ótimo site, parabéns.

    Responder
    1. Investidor X

      Olá Lourenço,
      Existem pequenas diferenças por conta do sistema do banco ou corretora, mas são mínimas, a usabilidade é a mesma. Muitos especialistas no assunto preferem e sugerem o uso do sistema do próprio Tesouro Direto.
      Obrigado pelo elogio.

      Responder
  4. wesley aguiar

    muito obrigado pelas informações. Esclareceu bastante minhas dúvidas.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *