CPA 10, CPA 20, CNPI – Certificações Para Profissionais do Mercado Financeiro

Tempo de leitura: 6 minutos

CPA 10, CPA 20, CNPI, CEA. Essas siglas são velhas conhecidas de muitos, mas podem impressionar os mais iniciantes no mercado. O número de certificações possíveis para profissionais de investimento pode surpreender a primeira vista entretanto, numa análise mais a fundo, a especificidade de cada um dos certificados mostra que não é necessário se preocupar em ter que acumular inúmeros certificados para trabalhar no mercado ou te-las apenas para conhecimento e assim usá-los para investir.

No Brasil, há algumas certificações obrigatórias, que variam conforme o cargo do profissional, mas nenhuma é obrigatória para ser um investidor.

Os principais são o CNPI (Certificado Nacional do Profissional de Investimento), o CPA 10 (Certificação Profissional Anbima – 10), CPA 20 (Certificação Profissional Anbima 20) e o  CEA (Certifcado de Especialista em Investimentos).

CPA’s, CNPI e Autonomas – As Obrigatórias

CNPI

Talvez a principal certificação no mercado de trabalho para corretores de valores ou investimentos, o CNPI é considerado obrigatório pela CVM para função de Analista de Valores Mobiliários, e é oferecido através da Apimec. A certificação tem três tipos distintos: para analistas fundamentalistas (CNPI), para analistas técnicos (CNPIT) e para analistas plenos. No caso, o candidato poderá se inscrever nos exames separadamente, em qualquer ordem. A partir da primeira inscrição, ele terá o prazo de um ano para concluir e ser aprovado nos dois exames.

Assim, as provas são aplicadas em três fases – a primeira, chamada de CB (Conteúdo Brasileiro), é comum a todos, e tem 75 questões de múltipla escolha sobre temas como sistema financeiro nacional, mercado de capitais, mercado de renda fixa, mercado de derivativos, entre outros. A segunda fase, para os fundamentalistas, tem 72 questões de múltipla escolha sobre análise e avaliação de ações, finanças corporativas e contabilidade financeira e análise de relatórios financeiros. Por fim, a terceira fase – para analistas técnicos – também conta com 72 questões de múltipla escolha contendo as seguintes matérias: Princípios de Análise Técnica; Dow, Elliott e Fibonacci; Retas, Tendências e Médias móveis; Stop, Suporte e Resistência, entre outros princípios e padrões.

CPA’s

Já o CPA-10 e CPA-20 são obrigatórios para funcionários de bancos que lidem diretamente com clientes, embora nem sempre seja o caso, pois na maioria dos bancos, os próprios funcionários nem sempre tem essa certificação. O CPA-10 é exigido para que o profissional venda produtos de investimento ao investidor comum, e também é direcionado a profissionais de cooperativas de crédito que devem ser certificados para desempenhar suas atividades. Existe hoje por volta de 320 mil profissionais com essa certificação. O CPA-20, por sua vez, se destina a profissionais em contato com investidores qualificados – incluindo os gerentes que atendam os segmentos private, corporate e investidores institucionais. De acordo com a  Anbima (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais), “caso a instituição seja aderente ao Código de Regulação e Melhores Práticas para Fundos de Investimentos, os profissionais que atuem em centrais de atendimento devem obrigatoriamente possuir o CPA20”. Existe hoje cerca de 80 mil profissionais com essa certificação.

Autônomos

Além disso, a Certificação para Agente Autônomo é considerada obrigatória para o agente autônomo de investimento. Segundo a CVM, esse agente “é a pessoa natural que obtém registro na Comissão de Valores Mobiliários – CVM, para exercer, sob a responsabilidade e como preposto de instituição integrante do sistema de distribuição de valores mobiliários, a atividade de distribuição e mediação de valores mobiliários”. O certificado é responsabilidade da Ancor (Associação Nacional das Corretoras de Valores, Câmbio e Mercadorias).

CEA, CFA – Além das Obrigatórias

Além das obrigatórias, há uma gama de certificações de diferenciação – ou distinção – que o profissional de investimento pode obter.

CEA e CGA

O CEA (Certificado para Especialistas de Investimentos) é uma opção para assessorar os clientes sobre decisões de investimento – considerando o perfil do investidor em suas recomendações. Mas também pode ser usado para proveito próprio, e ser identificado como um especialista em investimentos. O CGA (Certificação de Gestores Anbid), por sua vez, é voltado para o profissional que realiza gestão remunerada de recursos de terceiros, com poder de decisão sobre os investimentos. Apesar de não ser obrigatório pela CVM, o CGA é obrigatório por auto-regulação.

CIIA e CFP

O CIIA é um certificado internacional voltado para profissionais do mercado financeiro e de capitais. Segundo a Apimec, que oferece o exame, “a obtenção do diploma CIIA confere ao profissional a certificação de um elevado padrão de conhecimento essencial para a atuação na área de investimentos”. O CNPI é um pré-requisito para a obtenção do CIIA. Em sua maioria, os certificados de distinção são relevantes dependendo do cargo e do objetivo profissional. O CFP (Certificado de Planejador Financeiro), por exemplo, interessa a profissionais que querem trabalhar na área de private de algumas instituições – um pouco abaixo do investidor especializado, mas ainda com um valor acima do varejo comum.

CFA

Uma das principais é o CFA (Chartered Financial Analyst), um certificado global que vale como uma pós-graduação na área financeira. É o topo da cadeia alimentar das certificações de investimentos, é considerada a certificação padrão ouro. Existe hoje no Brasil por volta de uns mil profissionais que possuem essa certificação.

É importante mencionar que alguns dos exames têm pré-requisitos. O CFP, por exemplo, exige o mínimo de três anos de experiência profissional em atividades relacionadas ao processo de planejamento financeiro pessoal. Já o CEA tem como pré-requisito o CPA10 ou CPA20.

Mercado

Em meio a tantos certificados, os profissionais encontram maneiras de se preparar para as certificações.

Algumas instituições, como o Banco do Brasil – o maior gestor de fundos do País , oferecem cursos internamente, para estimular os funcionários a buscar uma melhora profissional. Na contratação, o banco não exige formação acadêmica específica ou certificado do mercado, entretanto, o CPA10 e o CPA20 são obrigatórios para profissionais de investimento que lidem com clientes, conforme o cargo ocupado, conforme dissemos anteriormente.

Confira o custo de algumas das certificações (custos atualizados para 2015):

ORGÃO RESPONSÁVEL CERTIFICADO Nº DE PROFISSIONAIS CUSTO (valores aproximados)
Anbima CPA-10 319.942 R$ 208,00
CPA-20 78.049 R$ 328,00
CEA 1.460 R$ 547,00
CGA 731 R$ 875,00
Apimec CNPI 991 R$ 500,00
CIIA 8000 + R$ 3.000,00
CFA Institute CFA R$ 4.200,00

Além de você poder estudar para tirar todas essas certificações, elas lhe vão ser muito úteis para você ter uma boa estratégia de investimentos, seja para você ou seu cliente. Você pode ver também esse link aqui, onde é mostrado vários cursos para melhorar sua educação financeira.

Espero que tenham gostado, e mãos a obra para estudar.

7 Comentários

  1. Baltasar

    Consigo um emprego em um banco apenas tendo uma dessas certificações?

    Responder

    1. Baltasar, você não consegue um emprego apenas tendo a certificação, mas com certeza ela vai te ajudar muito e vai diminuir a concorrência para você.

      Responder
  2. Carliane de Alencar

    Muito boa matéria. Estou adorando o site, vou acompanhar, sempre vejo sites falando mais do mesmo, mas aqui a impressão que passa é que o conteúdo vai direto ao ponto! Bem interessante.

    Responder

  3. Parabens pelo artigo. Muito bom.
    Criei os blogs abaixo para ajudar as pessoas com as certificações. Tb criei aplicativos de celular (android) de simulados para auxiliar nos estudos. A quem quiser se aprofundar

    estudoCPA.blogspot.com

    estudoCEA.blogspot.com

    Abraçõs e bons estudos

    Responder

  4. Isso depende diretamente do estilo de vida que levamos, do grau de expertise e de disciplina de cada investidor e de quanto temos para investir.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *